Friday tips #5

Bom dia 😊  Cá estou eu para mais um #fridaytips! Já foste buscar a tua chávena de café para te sentares a ler as dicas de hoje? Hoje vamos falar de pessoas inspiradoras mas também de assuntos mais sérios nesta vida de freelancer.

Muito tenho investigado nestes últimos tempos sobre esta vida supostamente mais free! Tem sido uma aprendizagem e tanto  e com muitas pedras no caminho, situações com as quais nunca me deparei antes e que me têm feito alguma confusão. Já fotografo há pelo menos 3 anos e tal de forma profissional e sempre tudo correu bem e dentro da normalidade. Confesso que quando ainda exercia na farmácia também não tinha grande tempo para avaliar pequenas falhas e talvez fosse até mais firme com a minha postura pois tinha poucos dias para fotografar e precisava garantir que o que aceitava estava bem esclarecido e acordado. Entretanto, desde que optei por ser fotógrafa a tempo inteiro têm surgido alguns contratempos, em parte por minha culpa, pois toda esta situação de ser freelancer me deixou naturalmente com algum receio do futuro e tornei-me demasiado benevolente com situações que jamais podemos ser. Mais uma vez, vivendo e aprendendo!

Vamos então às dicas? ☕  📝

- Vou começar com a Luisa, uma artista de alma cheia! 'I don´t want realism. I want magic.' É assim que a hey.luisa descreve a sua visão. Sigo o trabalho da Luisa há imenso tempo e sou cada vez mais fã, acompanhei tudo quase desde o início e a evolução do seu trabalho tem sido para lá de surpreendente!! Adoro a forma como mistura a realidade com o imaginário, é de uma criatividade avassaladora. Aquelas fotografias fazem-me sonhar e querer tê-las em casa no meu moodboard. Transportam-me para um mundo paralelo em que se pode sonhar à vontade e só há coisas boas! Aconselho a espreitarem e a seguirem esta miúda super talentosa e parece que em breve irá criar um espaço onde poderemos adquirir algumas das suas criações! ✨

- How to stop selling yourself & convince people to buy. Este vídeo é super interessante  e óptimo para quem está a começar algo seu. Fala sobre como conseguires que as pessoas (possíveis clientes) te paguem pelo conhecimento que lhes poderás transmitir sem questionarem isso. Fala sobre 2 dicas para seguires em frente com esta missão de forma a que tudo pareça super natural como quando pagam por qualquer outro serviço, mas sem nunca deixares de ser quem verdadeiramente és. Podes ver o vídeo aqui.

- Esta é especificamente para fotógrafos. 'E quando cliente quer as fotos originais?' podes ver este vídeo aqui. Esta é uma pergunta que surge com alguma frequência por parte dos clientes e eu concordo com a abordagem que a Isis faz sobre este assunto. Talvez na tua perspectiva esta pergunta possa soar sem nexo porque para nós fotógrafos é obvio que o nosso estilo de edição nos define enquanto artistas mas temos que entender que por vezes isso não é assim tão óbvio do outro lado e portanto há que ter paciência e explicar como as coisas funcionam. Já tive de o explicar algumas vezes e foi sempre muito pacífico. O tal equilíbrio entre ser firme mas sem atirarmos 7 pedras. 

- Lidar com a crítica. Mais uma questão que não vale a pena esconder debaixo do tapete e depois andar com isto a perturbar-nos na cabeça o tempo todo. Uma coisa é certa e é preciso que aceites isto: nunca vais agradar a toda a gente e é por esta mesma razão que existem vários profissionais na mesma área e oferecem os serviços de diferentes formas. E felizmente que assim é, todos podemos ter trabalho. Antes de tudo mais tens de estar feliz com o que fazes e da forma como o fazes, primeiro tens de ser tu a gostar e é essa mesma genuinidade que transparece no teu trabalho que vai atrair o teu cliente ideal. Não é porque alguém de disse uma vez que não gostou do teu trabalho que não o fazes bem. Todos nós temos o direito de gostar e de não gostar. Eu também já estive nessa situação uma vez e serviu-me de lição. Antes de seguires em frente com um trabalho certifica-te que o cliente sabe exactamente como tudo vai funcionar e que viu o teu portfolio. Na nossa cabeça pode mais uma vez parecer óbvio que se alguém te contratou é porque gosta do teu trabalho mas nem sempre é assim. Às vezes vêm até ao teu encontro porque um amigo lhes falou de ti, mas na verdade enviam-te email e nem foram ver com atenção o teu portfolio ou talvez nem tenham visto de todo! Idealizam uma coisa na sua cabeça e acham que tem de ser assim. Tu tens o teu estilo e é de acordo com isso que vais trabalhar e se achares que não se adequa ao cliente em questão é preferível que sejas sincera e lhe digas que sentes que não és o que procura e que não queres entregar algo que sabes que existe desde início uma grande probabilidade do cliente não gostar. Mais uma vez o tal equilíbrio. 

Espero que tenhas gostado das dicas de hoje!
Volto para a semana com a nossa viagem pela Suíça, com fotografias lindas e que te vão querer fazer viajar até lá 💕

Much love,

4 comments:

  1. Adoro os teus post! Vou ver o vídeo que sugeres... serve-me a carapuça!
    ❤️

    ReplyDelete
    Replies
    1. Que bom baby <3 Obrigada! Beijinhos grandes!

      Delete
  2. Que dicas boas ! Esta rubrica é meeeel baby! <3
    Raquel

    ReplyDelete

Follow @ Instagram

Back to Top